Spirit Awards 2018: “Foge” foi o grande vencedor dos prémios do cinema independente

Realizou-se ontem, a cerimónia de entrega dos prémios da 33ª edição do Independent Spirit Awards, evento anual que visa defender e premiar as produções independentes americanas e apoiar uma comunidade diversificada de artistas únicos e inovadores.

O grande vencedor da noite foi “Foge“, que conquistou os principais galardões, o de Melhor Filme e de Melhor Realizador, atribuído a Jordan Peele. A manter-se a tradição dos Spirit Awards em antecipar os vencedores dos Óscares nas mesmas categorias, situação que já aconteceu em cinco das seis edições anteriores, este thriller de terror será a grande surpresa da grande gala do cinema mundial, já que, os grandes candidatos às estatuetas são a “A Forma da Água” e “Três Cartazes à Beira da Estrada“.

Nas categorias de interpretação, Frances McDormand confirmou o seu estatuto de grande favorita ao Óscar de Melhor Atriz, o mesmo se aplicando a Sam Rockwell, nos papéis secundários, ambos por “Três Cartazes à Beira da Estrada”. Apesar ter sido eleito o Melhor Ator, Timothée Chalamet (Chama-me Pelo Teu Nome), salvo alguma surpresa, não deverá festejar na noite dos Óscares, estando a estatueta dourada “reservada” para Gary Oldman (A Hora Mais Negra). Allison Janney (Eu, Tonya), vencedora do troféu de Melhor Atriz Secundária, provavelmente voltará a subir ao palco, para receber o Óscar nesta categoria.

Destaque também para “Uma Mulher Fantástica“, de Sebastián Lelio, considerado o Melhor Filme Estrangeiro e para “Olhares Lugares”, de JR e Agnès Varda, considerado o Melhor Documentário.

Confira o palmarés completo do Spirit Awards 2018:

MELHOR FILME
VENCEDOR – “Foge”, de Jordan Peele
– “Chama-me Pelo Teu Nome”, de Luca Guadagnino
– “The Florida Project”, de Sean Baker
– “Lady Bird”, de Greta Gerwig
– “The Rider”, de Chloé Zhao

MELHOR PRIMEIRO FILME
VENCEDOR – “Ingrid Goes West”, de Matt Spicer
– “Columbus”, de Kogonada
– “Menashe”, de Joshua Z. Weinstein
– “Oh Lucy!”, de Atsuko Hirayanagi
– “Patti Cake$“, de Geremy Jasper

MELHOR REALIZADOR
VENCEDOR – Jordan Peele (Foge)
– Sean Baker (The Florida Project)
– Jonas Carpignano (A Ciambra)
– Luca Guadagnino (Chama-me Pelo Teu Nome)
– Benny Safdie e Josh Safdie (Good Time)
– Chloé Zhao (The Rider)

MELHOR ATRIZ
VENCEDORA – Frances McDormand (Três Cartazes à Beira da Estrada)
– Salma Hayek (Beatriz at Dinner)
– Margot Robbie (IEu, Tonya)
– Saoirse Ronan (Lady Bird)
– Shinobu Terajima (Oh Lucy!)
– Regina Williams (Life and Nothing More)

MELHOR ATOR
VENCEDOR – Timothée Chalamet (Chama-me Pelo Teu Nome)
– Harris Dickinson (Beach Rats)
– James Franco (Um Desastre de Artista)
– Daniel Kaluuya (Foge)
– Robert Pattinson (Good Time)

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
VENCEDORA – Allison Janney (Eu, Tonya)
– Holly Hunter (Amor de Improviso)
– Laurie Metcalf (Lady Bird)
– Lois Smith (Marjorie Prime)
– Taliah Lennice Webste (Good Time)

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
VENCEDOR – Sam Rockwell (Três Cartazes à Beira da Estrada)
– Nnamdi Asomugha (Crown Heights)
– Armie Hammer (Chama-me Pelo Teu Nome)
– Barry Keoghan (O Sacrifício de Um Cervo Sagrado)
– Benny Safdie (Good Time)

MELHOR ARGUMENTO
VENCEDOR – Greta Gerwig (Lady Bird)
– Azazel Jacobs (The Lovers)
– Martin McDonagh (Três Cartazes à Beira da Estrada)
– Jordan Peele (Foge)
– Mike White (Beatriz at Dinner)

MELHOR PRIMEIRO ARGUMENTO
VENCEDOR – Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani (Amor de Improviso)
– Kris Avedisian, Kyle Espeleta e Jesse Wakeman (Donald Cried)
– Ingrid Jungermann (Women Who Kill)
– Kogonada (Columbus)
– David Branson Smith e Matt Spicer (Ingrid Goes West)

MELHOR DOCUMENTÁRIO
VENCEDOR – “Olhares Lugares”
– “The Departure”
– “Last Men in Aleppo”
– “Motherland”
– “Quest”

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
VENCEDOR – “Uma Mulher Fantástica”, de Sebastián Lelio
– “120 Batimentos por Minuto”, de Robin Campillo
– “I Am Not a Witch”, de Rungano Nyoni
– “Lady Macbeth“, de William Oldroyd
– “Loveless – Sem Amor”, de Andrey Zvyagintsev

MELHOR FOTOGRAFIA
VENCEDOR – “Chama-me Pelo Teu Nome”
– “O Sacrifício de Um Cervo Sagrado”
– “Columbus”
– “Beach Rats”
– “The Rider”

MELHOR MONTAGEM
VENCEDOR – “Eu, Tonya”
– “Good Time”
– “Chama-me Pelo Teu Nome”
– “The Rider”
– “Foge”

PRÉMIO JOHN CASSAVETES
(Atribuído ao melhor filme feito com um orçamento abaixo dos 500 mil dólares)

VENCEDOR – “Life and Nothing More”
– “Dayveon”
– “A Ghost Story”
– “Most Beautiful Island”
– “The Transfiguration”

PRÉMIO ROBERT ALTMAN
(Atribuído ao realizador(a) de um filme, diretores de casting e elenco)

– “Mudbound – As Lamas do Mississípi
Realizadora: Dee Rees
Diretores de casting: Billy Hopkins e Ashley Ingram
Elenco: Jonathan Banks, Mary J. Blige, Jason Clarke, Garrett Hedlund, Jason Mitchell, Rob Morgan e Carey Mulligan

PRÉMIO BONNIE
(Prémio de 50 mil dólares patrocinado pela American Airlines a uma realizadora)

VENCEDORA – Chloé Zhao
– So Yong Kim
– Lynn Shelton

PRÉMIO JEEP TRUER THAN FICTION
(Prémio para um realizador emergente de filmes não ficcionais e que ainda não tenha recebido um reconhecimento significativo)

VENCEDOR – Jonathan Olshefski (Quest)
– Shevaun Mizrahi (Distant Constellation)
– Jeff Unay (The Cage Fighter)

PRÉMIO KIEHL’S SOMEONE TO WATCH
(Prémio de 25 mil dólares patrocinado pela Kiehl a um talentoso cineasta de visão singular que ainda não recebeu o reconhecimento apropriado)

VENCEDOR – Justin Chon (Gook)
– Amman Abbasi (Dayveon)
– Kevin Phillips (Super Dark Times)

PRÉMIO PIAGET PRODUCERS
(Prémio de 25 mil dólares patrocinado pela Piaget aos produtores emergentes que, apesar dos recursos altamente limitados, demonstram a criatividade, a tenacidade e a visão necessárias para produzir filmes independentes e de qualidade.)

– Giulia Caruso e Ki Jin Kim
– Ben LeClair
– Summer Shelton

Artigos relacionados