“Star Wars”: Filme ultra-secreto de Damon Lindelof pode ser dirigido por Sharmeen Obaid-Chinoy

Foi no passado mês de março que o site The Ankler relatou pela primeira vez que Damon Lindelof, criador de “Watchmen” e cocriador de “Lost”, estava a trabalhar num novo filme de “Star Wars“, uma notícia que empolgou os fãs que não assistem a um filme da saga intergaláctica no grande ecrã desde “Star Wars: A Ascensão de Skywalker“, lançado em 2019.

Após meses de especulação, o Deadline avança agora com novas informações obtidas de fontes próximas ao projeto. Segundo a publicação, o filme não está a ser desenvolvido apenas por Lindelof, mas que a cineasta paquistanesa Sharmeen Obaid-Chinoy foi escolhida para assumir a realização.

Lindelof ainda está a coescrever o novo capítulo da saga, embora não se saiba neste momento quem pode ser o seu parceiro de escrita, o que significa que a produção ainda está numa galáxia muito, muito distante, pois também era importante para a Lucasfilm e Lindelof que um realizador fosse contratado para que a sua própria visão da história fosse incluída no guião.

Neste momento não há qualquer detalhe sobre o enredo, personagens ou linha temporal em que decorrerá o filme, que está a ser descrito como “um dos segredos mais bem guardados de Hollywood”, nem qualquer previsão sobre quando poderemos ver este filme e os vários que estão em desenvolvimento.

Quanto a Obaid-Chinoy, continua a construir os seus fortes laços com a Disney depois de dirigir com sucesso vários episódios de “Ms. Marvel” para a Marvel Studios. A paquistanesa, que venceu dois Óscares por duas curtas documentais, foi anunciada recentemente para realizar a adaptação de “Brilliance”, um projeto da Paramount Pictures, que será produzida e protagonizada por Will Smith.

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados