Thriller japonês foi o vencedor da 41.ª edição do Fantasporto

Vencedores do Fantasporto 2021

A organização do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto anunciou os vencedores da 41.ª edição. O thriller de terror sobrenatural “Suicide Forrest Village“, do realizador japonês Takashi Shimizu, venceu o Prémio de Melhor Filme de Cinema Fantástico 2021, enquanto que, “A Mulher Sem Corpo“, de António Borges Correia, foi considerado o Melhor Filme Português.

A produção nipónica conta a história de duas meninas que são recolhidas perto da floresta dos suicidas e que, anos mais tarde, debaixo da casa onde passam a viver, encontram uma caixa estranha que vai dizimando os que entram em contacto com ela. Hibiki e a irmã tentam compreender as razões que levaram ao suicídio da mãe e descobrir o que significa aquela caixa.

A longa-metragem portuguesa é sobre uma mulher vítima de violência doméstica, e a sua história é contada através de Jona, uma dupla que habita os locais por onde a mulher passou. A fobia social levou-a a fugir da família e do passado.

O Prémio Especial do Júri foi para o filme “The Trouble with Being Born“, da cineasta Sandra Wollner (Alemanha), que estreou-se mundialmente no Festival de Berlim 2020. A trama segue Elli, um andróide em forma de criança programada com memórias que significam muito para o seu dono, mas nada para ela. Uma história de uma máquina e os fantasmas que todos carregamos dentro de nós.

O prémio de Melhor Realização e Prémio de Argumento foi para “Post Mortem“, de Peter Bergendy (Hungria), um filme que, de acordo com o dossier de imprensa, acompanha um fotógrafo de fotos de família com os seus mortos, que chega a uma “aldeia apanhada pela gripe espanhola e que vive rodeada de fantasmas assustadores.”

Na Semana dos Realizadores, o prémio de Melhor Filme foi para outra produção húngara, “Preparations to Be Together for na Unknown Period od Time“, de Lili Horvát. Já o Prémio Especial do Júri foi para “Awauta“, filme japonês de Mile Nagaoka. Nesta secção o prémio de Melhor Ator foi para James D’ Arcy por “LX 2048“, de Guy Moshe, e o de Melhor Atroz para a holoandesa Thekla Reuten, por “Marionette“, filme de Elbert van Strien que também venceu o Prémio da Crítica.

Destaque ainda para o filme brasileiro “O Cemitério das Almas Perdidas“, de Rodrigo Aragão, vencedor na categoria Melhores Efeitos Especiais, e para “Abracitos“, de Tony Morales (Espanha), que arrecadou o prémio de Melhor Curta-Metragem Fantasporto 2021.

O Fantas 2021 decorre no Hard Club, o antigo Mercado Ferreira Borges, no Porto, até ao dia 4 de maio. A edição 2022 acontece de entre 1 e 10 de abril, e vai decorrer no restaurado Cinema Batalha. Segundo a organização, em 2023 o Fantasporto deverá regressar nas datas habituais de fevereiro.

Artigos relacionados