“Todo o Dinheiro do Mundo”: Cenas com Kevin Spacey serão eliminadas e substituídas por Christopher Plummer

Hollywood continua a viver momentos muito turbulentos com as constantes revelações de casos de assédio e abusos sexuais que envolvem nomes importantes. Kevin Spacey é um dos visados e algumas medidas para dissolverem a sua ligação com vários projetos, já foram anunciadas.

A mais recente e talvez sem precedentes, foi revelada por Ridley Scott, realizador de “Todo o Dinheiro do Mundo” (All the Money in the World), filme que já estava terminado e que agora decidiu eliminar todas as cenas com Spacey. Para o substituir no papel do milionário Jean Paul Getty foi contratado Christopher Plummer.

A Sony Pictures, que antes tinha impedido a exibição do filme num festival de cinema americano, o American Film Institute (AFI), assim como todo o elenco do filme – incluindo Mark Wahlberg e Michelle Williams – concordaram em voltar a filmar as cenas de Spacey.

As refilmagens irão começar de imediato, pois Scott pretende manter a data inicialmente prevista para lançamento nos cinemas dos EUA, 22 de dezembro, e assim manter-se na corrida aos Óscares, em que, ironicamente, Spacey estava bem cotado para conseguir a sua terceira estatueta dourada.

A Netflix foi a primeira a tomar medidas pelas alegadas acusações sobre Spacey, que resultaram no despedimento do ator e no cancelamento da série televisiva “House of Cards”. Já em pós-produção, “Gore”, filme biográfico sobre Gore Vidal, romancista, dramaturgo, argumentista e ativista político dos EUA, protagonizado por Spacey, também foi cancelado pelo serviço de streaming e que para salvar o projeto poderá sofrer alterações similares às anunciadas por Scott.

Ainda não informações sobre o que acontecerá a “Billionaire Boys Club”, filme biográfico do realizador James Cox, em que Spacey divide o protagonismo com Taron Egerton e Ansel Elgort. O filme também está pós-produção e sem data definida para estreia nos cinemas.

“Todo o Dinheiro do Mundo” está previsto chegar aos cinemas portugueses a 25 de janeiro de 2018.

Artigos relacionados