“Touch Me Not”: Drama de Adina Pintilie venceu o Urso de Ouro da Berlinale 2018

Chegou ao fim a 68ª edição do Festival de Berlim que consagrou a romena Adina Pintilie e o seu drama “Touch Me Not” com o galardão máximo do certame, o Urso de Ouro e ainda com o prémio de Melhor Primeiro Filme.

A longa-metragem, entre o documentário e a ficção, explora as dificuldades de personagens que tentam lidar com questões relacionadas com sexo, intimidade e com o seu próprio corpo.

Também duplamente premiado foi Marcelo Martinessi, cineasta paraguaio que venceu o prémio Alfred H. Bauer, uma homenagem ao primeiro diretor do festival, com o seu primeiro filme “Las Herdeiras”, protagonizado por Ana Brun que arrecadou o Urso de Prata de Melhor Atriz.

O Urso de Prata do Grande Prémio do Júri foi para “Mug”, de Malgorzata Szumowska, o troféu de Melhor Argumento para “Museo”, de Alonso Ruizpalacios, enquanto que, Elena Okopnaya foi distinguida com o Urso de Prata pela sua contribuição artística no filme de Alexei German Jr., “Dovlatov”.

Wes Anderson, que abriu o certame com a animação “Ilha dos Cães”, foi galardoado como Melhor Realizador e Anthony Bajon, pela sua interpretação em “La Prière”, de Cédric Kahn, foi distinguido como Melhor Ator.

Na competição de curtas-metragens, onde as produções portugueses têm sido felizes e conquistaram três dos principais prémios no últimos anos, o Urso de Ouro foi para “The Men Behind the Wall”, de Ines Moldavsky e o de Prata para “Imfura”, de Samuel Ishimwe.

Confira o palmarés da 68ª Berlinale:

LONGAS-METRAGENS

URSO DE OURO
– “Touch Me Not”, de Adina Pintilie

PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
– “Mug”, de Malgorzata Szumowska

URSO DE PRATA – MELHOR REALIZADOR
– Wes Anderson por “Ilha dos Cães”

URSO DE PRATA – MELHOR ATRIZ
– Ana Brun por “Las Herederas”

URSO DE PRATA – MELHOR ATOR
– Anthony Bajon por “La Prière”

URSO DE PRATA – MELHOR ARGUMENTO
– Manuel Alcalá e Alonso Ruizpalacios por “Museo”

URSO DE PRATA – MELHOR CONTRIBUIÇÃO ARTÍSTICA
– Elena Okopnaya por “Dovlatov”, de Alexei German Jr.

MELHOR PRIMEIRO FILME
– “Touch Me Not”, de Adina Pintilie

PRÉMIO ALFRED H. BAUER
– “Las Herederas”, de Marcelo Martinessi

MELHOR DOCUMENTÁRIO
– “The Waldheim Waltz”, de Ruth Beckermann

CURTAS-METRAGENS

URSO DE OURO
– “The Men Behind the Wall”, de Ines Moldavsky

URSO DE PRATA
– “Imfura”, de Samuel Ishimwe

Quer ficar a par de todas as novidades de cinema e televisão? Siga-nos nas redes sociais e não se esqueça de deixar um “like”!

Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e no Google Notícias. Pode ainda assistir aos trailers legendados no Youtube.

Artigos relacionados