Vencedores do Doclisboa 2019 – 17º Festival Internacional de Cinema

Palmarés completo do Doclisboa 2019

A decorrer desde o dia 18, o Doclisboa 2019 termina este domingo, 27 de outubro, mas já são conhecidos todos os vencedores, anunciados numa cerimónia de encerramento que distinguiu com o prémio máximo do festival, o Grande Prémio Cidade Lisboa para Melhor Filme da Competição Internacional, a produção tailandesa “Santikhiri Sonata”, de Thunska Pansittivorakul.

O júri desta secção competitiva decidiu ainda premiar com o Prémio Sociedade Portuguesa de Autores o filme francês “Ne Croyez Pas Surtout Pas que Je Hurle”, do realizador Frank Beauvais e atribuir uma Menção Especial a “Um Filme de Verão”, a primeira longa-metragem da cineasta brasieira Jo Serfaty.

Já na Competição Portuguesa, o prémio Doclisboa para Melhor Filme foi para “Viveiro”, de Pedro Filipe Marques, que documenta as figuras que estão trabalham quotidianamente nos bastidores da equipa de futebol gaiense, Sporting Clube de Arcozelo, enquanto que, “Cerro Dos Pios”, de Miguel De Jesus, venceu o prémio Mcfly SPF do júri da competição portuguesa.

Destaque ainda para “Rio Torto”, de Mário Veloso, premiado com o prémio Midas Filmes para melhor primeiro filme e para “Serpentário”, de Carlos Conceição, vencedor do prémio revelação Canais TVCine & Séries, ambos na competição Transversal.

“Zé Pedro Rock n’ Roll”, de Diogo Varela Silva, filme que narra os momentos mais marcantes desde a infância até à morte do saudoso fundador dos Xutos & Pontapés, venceu o Prémio do Público.

Na cerimónia de encerramento foi exibido em antestreia nacional “Technoboss“, uma comédia musical de João Nicolau, que chegas às salas nacionais a 7 de novembro, e ainda anunciada a nova direção do Doclisboa, que a partir de agora será dirigido por Joana Gusmão, Joana de Sousa e Miguel Ribeiro, trio que faz parte da atual equipa de programação e que começará a preparar a 18ª edição do Doclisboa, que se realizará de 22 de Outubro a 1 de Novembro de 2020.

Confira o palmarés completo:

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

GRANDE PRÉMIO CIDADE DE LISBOA PARA MELHOR FILME
– “Santikhiri Sonata”, de Thunska Pansittivorakul

PRÉMIO SOCIEDADE PORTUGUESA DE AUTORES
– “Ne Croyez Pas Surtout Pas que Je Hurle”, de Frank Beauvais

MENÇÃO ESPECIAL
– “Um Filme De Verão”, de Jo Serfaty

COMPETIÇÃO PORTUGUESA

PRÉMIO DOCLISBOA PARA MELHOR FILME
– “Viveiro”, de Pedro Filipe Marques

PRÉMIO MCFLY SPF
– “Cerro Dos Pios”, de Miguel De Jesus

PRÉMIO DO PÚBLICO
– “Zé Pedro Rock’n’roll”, de Diogo Varela Silva

COMPETIÇÃO TRANSVERSAL

PRÉMIO CANAIS TVCINE PARA MELHOR PRIMEIRA LONGA-METRAGEM (MAIS DE 60’)
– “Serpentário”, de Carlos Conceição

PRÉMIO AGEAS SEGUROS PARA MELHOR CURTA-METRAGEM (ATÉ 40’)
– “Tribute To Judas”, de Manel Raga Raga

PRÉMIO PRÁTICA, TRADIÇÃO E PATRIMÓNIO
PRÉMIO FUNDAÇÃO INATEL PARA MELHOR FILME
– “O Último Sonho”, de Alberto Alvares

PRÉMIO FERNANDO LOPES
PRÉMIO MIDAS FILMES E DOCLISBOA PARA MELHOR PRIMEIRO FILME PORTUGUÊS
– “Rio Torto”, de Mário Veloso

PRÉMIO ESCOLAS
PRÉMIO ETIC PARA MELHOR FILME DA COMPETIÇÃO PORTUGUESA
– “Três Perdidos Fazem Um Encontrado”, de Atsushi Kuwayama

COMPETIÇÃO VERDES ANOS

RÉMIO DFFB PARA MELHOR FILME
– “A Family Tale”, de Natalia Ciepiel

PRÉMIO ESPECIAL MCFLY SPF
– “The Rex Will Sail In”, de Josip Lukic

PRÉMIO PEDRO FORTES PARA MELHOR FILME PORTUGUÊS
– “Rio Torto”, de Mário Veloso

MENÇÃO ESPECIAL
– “Simulacro”, de Duarte Maltez

ARCHÉ

PRÉMIO RTP PARA MELHOR PROJETO EM FASE DE PÓS-PRODUÇÃO
– “O Lugar Mais Seguro Do Mundo”, de Aline Lata e Helena Wolfenson

PRÉMIO NOVA/FCSH PARA MELHOR PROJECTO DAS OFICINAS ARCHÉ
– “Babado”, de Camila Freitas e João Vieira Torres

MENÇÃO ESPECIAL
– “La Memoria De Las Mariposas”, de Tatiana Fuentes Sadowski

PRÉMIO ARQUIPÉLAGO – CENTRO DE ARTES CONTEMPORÂNEAS PARA MELHOR PROJECTO EM FASE DE ESCRITA
– “La Memoria De Las Mariposas”, de Tatiana Fuentes Sadowski

Artigos relacionados