Veneza 2017: Guillermo del Toro venceu o Leão de Ouro com “Shape of the Water”

Terminou no passado sábado o 74º Festival Internacional de Cinema de Veneza que consagrou Guillermo del Toro como o grande vencedor da noite, ao conquistar o Leão de Ouro, o maior prémio do festival, com o seu mais recente trabalho “Shape of the Water”, eleito como Melhor Filme. O prémio foi atribuído por unanimidade do júri presidido pela atriz Annette Bening.

O Grande Prémio do Júri foi para “Foxtrot”, de Samuel Maoz, que levou consigo o Leão de Prata, troféu também atribuído a Xavier Legrand como Melhor Realizador por “Jusqu’à la Garde”. O prémio de Melhor Argumento foi para Martin McDonagh por “Three Bilboards Outside Ebbing, Missouri”.

Os prémios individuais da Coppa Volpi contemplaram a veterana Charlotte Rampling como Melhor Atriz, pela sua interpretação em “Hannah” e Kamel El Basha, pela sua performance no filme libanês “The Insult”. Charlie Plummer por “Lean on Pete”, foi distinguido com o prémio Marcello Mastroianni.

“Downsizing” de Alexander Payne, filme de abertura do festival, “Mãe!” de Darren Aronofsky, “Suburbicon” de George Clooney e “First Reformed” de Paul Schrader, são alguns dos títulos que sairam de Veneza sem qualquer prémio.

Confira a lista completa dos premiados:

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL

LEÃO DE OURO – MELHOR FILME
– The Shape of Water”, de Guillermo del Toro

LEÃO DE PRATA – GRANDE PRÉMIO DO JÚRI
– “Foxtrot”, de Samuel Maoz

LEÃO DE PRATA – MELHOR REALIZADOR
– Xavier Legrand por “Jusqu’à la Garde”

COPPA VOLPI – MELHOR ATRIZ
– Charlotte Rampling por “Hannah”

COPPA VOLPI – MELHOR ATOR
– Kamel El Basha por “The Insult”

MELHOR ARGUMENTO
– Martin McDonagh por “Three Bilboards Outside Ebbing, Missouri”

PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
– “Sweet Country”, de Warwick Thornton

PRÉMIO MARCELLO MASTROIANNI – MELHOR JOVEM ATOR/ATRIZ
– Charlie Plummer por “Lean on Pete”

SECÇÃO HORIZONTE

MELHOR FILME
– “Nico, 1988”, de Susanna Nicchiarelli

MELHOR REALIZADOR
– Vahid Jalilvand por “Bedoune Ratikh, Bedoune Emza”

PRÉMIO ESPECIAL DO JÚRI
– “Caniba”, de Véréna Paravel e Lucien Castaing-Taylor

MELHOR ATRIZ
– Lyna Khoudri por “Les Bienheureux”

MELHOR ATOR
– Navid Mohammadzadeh por “Bedoune Ratikh, Bedoune Emza”

MELHOR ARGUMENTO
– Dominique Welinski e René Ballesteros por “Los Versos del Olvido”

MELHOR CURTA-METRAGEM
– “Gros Chagrin”, de Céline Devaux
Curta nomeada para o European Film Awards 2017

SECÇÃO LION OF THE FUTURE

LUIGI DE LAURENTIIS – PRÉMIO MELHOR PRIMEIRO FILME
– “Jusqu’à la Garde”, de Xavier Legrand

SECÇÃO CLÁSSICOS VENEZA

MELHOR DOCUMENTÁRIO
– “The Prince and the Dybbuk”, de Elwira Niewiera e Piotr Rosolowski

MELHOR FILME RESTAURADO
– “Idi i Smotri”, de Elem Klimov
USSR – 1985

SECÇÃO REALIDADE VIRTUAL

MELHOR FILME VR
– “Arden’s Wake”, de Eugene YK Chung

MELHOR EXPERIÊNCIA VR (por conteúdo interativo)
-“La Camera Insabbiata”, de Laurie Anderson e Hsin-Chien Huang

MELHOR HISTÓRIA
– “Bloodless”, de Gina Kim

Artigos relacionados