“Vieirarpad”: Documentário de João Mário Grilo chega aos cinemas em junho

Depois de ter sido exibido nas sessões especiais do IndieLisboa 2021, o documentário “Vieirarpad“, de João Mário Grilo, vai estrear nas salas de cinema portuguesas no dia 2 de junho. O filme conta com a participação de Luís Lucas, Suzana Borges e Fernanda Lapa, e depoimentos do galerista Jean-François Jaeger, da museóloga Raquel Henriques da Silva e da diretora do Museu Arpad Szènes-Vieira da Silva, Marina Bairrão Ruivo, entre outros.

“Vieirarpad” parte da correspondência do casal Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szenes, entre 1932 e 1961. As cartas e a intimidade da palavra são o pretexto para a exploração de uma visualidade íntima, onde a memória do século XX, século de exílios, se articula com a obra plástica de Vieira e Arpad, com elementos iconográficos das suas vidas e arquivos audiovisuais de épocas e geografias distintas, além de vários depoimentos relevantes.

De acordo com a produtora Zulfimes, João Mário Grilo fez este documentário a partir de uma exposição intitulada “Escrita Íntima” e da edição de um livro com o mesmo título, em 2014, que reuniu a correspondência particular entre os dois artistas entre 1932 e 1961, organizada pela Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva.

 

“O olhar de João Mário Grilo, muito próximo da pintura e fascinado pela interação cultural, debruça-se sobre a arte dos dois pintores e a invulgar história de amor que os manteve juntos durante cinco décadas e meia”, em que as cartas são a “porta de entrada para a vida e imaginário dos dois artistas, essência da sua visão plástica do mundo”, lê-se no comunicado de imprensa.

Além de Portugal, onde já tem garantida a exibição em cerca de 20 salas de cinema, entre o circuito comercial, cineclubes, auditórios e cineteatros, “Vieirarpad” também será exibido no Brasil, país coprodutor do filme através da Gullane, e em França.

A estreia no Brasil é no dia 9 de junho nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, enquanto que a estreia francesa será em Marselha, no dia 10, no Cinéma Variétés, no âmbito da temporada Portugal-França, no contexto da exposição retrospetiva “L’oeil du Labyrinthe”, dedicada a Maria Helena Vieira da Silva, presente no Musée Cantini.

Artigos relacionados