“Vingadores: Endgame” ultrapassa “Avatar” e torna-se o filme com maior bilheteira de todos os tempos

Vingadores: Endgame ultrapassa Avatar e torna-se o rei das bilheteiras mundiais

Avatar“, o épico de fantasia de ficção científica de James Cameron, que durante dez anos manteve o título de campeão das bilheteiras mundiais, foi finalmente destronado por “Vingadores: Endgame“, o filme de super-heróis dirigido pelos irmãos Russo, que precisou de ser relançado nos cinemas com conteúdos adicionais para alcançar a glória.

Depois de contabilizada a venda de ingressos no fim-de-semana, o blockbuster da Disney e da Marvel ultrapassou os US$ 2,790,2 mil milhões, superando o valor de referência de “Avatar” de US$ 2,789,7 mil milhões.

Além de se tornar no filme com mais receitas de bilheteiras da história do cinema, o quarto filme dos Vingadores, lançado nos cinemas em abril, também vaporizou muitos outros recordes, incluindo o de maior lançamento doméstico (EUA) e o de maior abertura de fim-de-semana nos mercados de todo o mundo.

Só nos EUA, obteve receitas superiores a US$ 854,2 milhões, passando a ser o 2º filme com maior bilheteira, logo atrás de “Star Wars: O Despertar da Força (2015)”, que arrecadou mais de US$$ 936,6 milhões.

Nos mercados internacionais arrecadou 1,9 mil milhões, com desempenhos especialmente fortes na China (US$ 629 milhões), Reino Unido (US$ 114 milhões), Coreia do Sul (US$ 105 milhões), Brasil (US$ 85 milhões) e México (US$ 77 milhões).

Em Portugal, segundo os dados do ICA, o filme de super-heróis não conseguiu atingir o sucesso do épico ambientado o mundo de Pandora, que lidera o ranking dos filmes mais vistos nos nossos cinemas desde 2004, com 1.207.749 espectadores e receitas acumuladas de 6 928 284,20€, contra os 3.862.986,42€ obtidos até ao momento, pelas 665.891 pessoas que viram o filme dos Vingadores.

Como “Avatar” fazia parte da 20th Century Fox, adquirida pela Disney, isso significa que a casa do rato Mickey é atualmente o lar de sete dos dez filmes de maior bilheteira de todos os tempos.

Artigos relacionados