Lista completa dos vencedores da 32ª edição dos Prémios Goya

O Hotel Marriott Auditorium de Madrid foi o palco da cerimónia de entrega de prémios aos vencedores da 32ª edição dos Prémios Goya, galardões que premeiam o melhor do cinema espanhol, atribuídos pela Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Espanha.

Tal como nos Globos de Ouro, a passadeira vermelha ficou marcada pelos tons negros dos vestidos, além de terem sido distribuídos leques com pedidos de “Mais Mulheres” para a indústria cinematográfica.

Com 13 nomeações, o drama de época “Handia”, de Aitor Arregi e Jon Garaño, partia na linha da frente para a conquista dos prémios. Venceu em 10 categorias, mas perdeu nas duas principais, Melhor Filme e Melhor Realizador, atribuídos ao outro grande candidato, “La Librería”, o mais recente trabalho de Isabel Coixet, que também foi agraciado com o prémio de Melhor Argumento Adaptado, das 12 indicações que recebeu.

Destaque ainda entre os premiados da noite para “O Quadrado”, de Ruben Östlund, que foi considerado o Melhor Filme Europeu. “Uma Mulher Fantástica“, de Sebastián Lelio, venceu o prémio de Melhor Filme Ibero-Americano e “Tad e o Segredo do Rei Midas“, foi considerada a Melhor Animação.

Confira agora todos os vencedores:

MELHOR FILME
VENCEDOR – “La Librería”
– “El Autor”
– “Verano 1993”
– “Handia”
– “Verónica”

MELHOR REALIZADOR
VENCEDORA – Isabel Coixet (La Librería)
– Manuel Martín Cuenca (El Autor)
– Aitor Arregi e Jon Garaño (Handia)
– Paco Plaza (Verónica)

MELHOR REALIZADOR EM ESTREIA
VENCEDORA – Carla Simón (Verano 1993)
– Sergio G. Sánchez (El secreto de Marrowbone)
– Javier Ambrossi e Javier Calvo (La Llamada)
– Lino Escaler (No Sé Decir Adiós)

MELHOR ATOR
VENCEDOR – Javier Gutiérrez (El Autor)
– Antonio de la Torre (Abracadabra)
– Javier Bardem (Loving Pablo)
– Andrés Gertrúdix (Morir)

MELHOR ATRIZ
VENCEDORA – Natalie Poza (No Sé Decir Adiós)
– Maribel Verdú (Abracadabra)
– Emilie Mortimer (La Librería)
– Penélope Cruz (Loving Pablo)

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
VENCEDOR – David Verdaguer (Verano 1993)
– José Mota (Abracadabra)
– Antonio de la Torre (El Autor)
– Bill Nighy (La Librería)

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIO
VENCEDORA – Adelfa Calvo (El Autor)
– Ana Castillo (La Llamada)
– Belén Cuesta (La Llamada)
– Lola Dueñas (No Sé Decir Adiós)

MELHOR ATOR REVELAÇÃO
VENCEDOR – Eneko Sagardoy (Handia)
– Pol Monen (Amar)
– Eloi Costa (Pieles)
– Santiago Alverú (Selfi)

MELHOR ATRIZ REVELAÇÃO
VENCEDORA – Bruna Cusí (Verano 1993)
– Adriana Paz (El Autor)
– Itziar Castro (Pieles)
– Sandra Escacena (Verónica)

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
VENCEDOR – “Handia”
– “Abracadabra”
– “Verano 1993”
– “Verónica”

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
VENCEDOR – “La Librería”
– “El Autor”
– “Incerta Gloria”
– “La Llamada”

MELHOR MÚSICA ORIGINAL
VENCEDOR – “Handia”
– “La Cordillera”
– “La Librería”
– “Verónica”

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL
VENCEDORA – “La Llamada”
– “El Autor”
– “La Librería”
– “Zona Hostil”

MELHOR DIREÇÃO DE PRODUÇÃO
VENCEDOR – “Handia”
– “Verano 1993”
– “La Librería”
– “Oro”

MELHOR FOTOGRAFIA
VENCEDOR – “Handia”
– “Verano 1993”
– “La Librería”
– “Oro”

MELHOR MONTAGEM
VENCEDOR – “Handia”
– “Abracadabra”
– “Verano 1993”
– “La Librería”

MELHOR DIREÇÃO ARTÍSTICA
VENCEDOR – “Handia”
– “Abracadabra”
– “La Librería”
– “Oro”

MELHOR GUARDA-ROUPA
VENCEDOR – “Handia”
– “Abracadabra”
– “La Librería”
– “Oro”

MELHOR CARACTERIZAÇÃO
VENCEDOR – “Handia”
– “Abracadabra”
– “Oro”
– “Pieles”

MELHOR SOM
VENCEDOR – “Verónica”
– “El Autor”
– “El Bar”
– “Handia”

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS
VENCEDOR – “Handia”
– “Oro”
– “Verónica”
– “Zona Hostil”

MELHOR ANIMAÇÃO
VENCEDORA – “Tad e o Segredo do Rei Midas”
– “Deep, El Pulpo”
– “Nur Eta Herensugearen Tenplua”

MELHOR DOCUMENTÁRIO
VENCEDOR – “Muchos Hijos, un Mono y un Castillo”
– “Cantábrico, Los Dominios del Oso Pardo”
– “Dancing Beethoven”
– “Saura(s)”

MELHOR FILME IBERO-AMERICANO
VENCEDOR – “Uma Mulher Fantástica”, de Sebastián Lelio
– “Amazona”, de Clare Weiskopf e Nicolas van Hemelryck
– “Tempestad”, de Tatiana Huezo
– “Zama”, de Lucrecia Martel

MELHOR FILME EUROPEU
VENCEDOR – “O Quadrado”, de Ruben Östlund
– “O Espírito da Festa”, de Eric Toledano e Olivier Nakache
– “Lady Macbeth”, de William Oldroyd
– “Toni Erdmann”, de Maren Ade

MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
VENCEDORA – “Madre”
– “Australia”
– “Baraka”
– “Como yo te Amo”
– “Extraños en la Carretera”

MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
VENCEDORA – “Los Desheredados”
– “Primavera Rosa en México”
– “The Fourth Kingdom”
– “Tribus de la Inquisición”

MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
VENCEDORA – “Woody & Woody”
– “Colores”
– “El Ermitaño”
– “Un Día en el Parque”

Artigos relacionados