“La Caja – A Caixa”: Drama de Lorenzo Vigas representará a Venezuela nos Óscares

O comité de seleção da Asociación Nacional de Autores Cinematográficos, composto por representantes de diversas áreas do cinema venezuelano, selecionou o drama “La Caja – A Caixa“, de Lorenzo Vigas, como candidato da Venezuela a uma nomeação aos Óscares 2023 na categoria de Melhor Filme Internacional.

A decisão foi tomada por maioria dos membros do comité, uma escolha justificada pela “universalidade e a sua poesia descarnada” da obra de Vigas, que assim representará o seu país pela segunda vez. A primeira ocasião foi com o filme “À Distância“, com o qual se tornou o primeiro latino-americano a ganhar o Leão de Ouro no Festival de Veneza, mas que acabou por não passar da primeira fase de seleção.

Nas duas longas-metragens, o cineasta foca-se num tema que tem sido central nas suas obras: a paternidade, se bem que desta vez aborde um pouco mais as consequências da falta de um pai. Coescrito com Paula Markovitch, o filme apresenta como protagonistas Hernán Mendoza e Hatzín Navarrete.

A história do filme gira em torno de Hatzín, um adolescente mexicano que mora com a avó, viaja para recolher uma caixa com os restos mortais do pai, de quem tem apenas memórias e fotografias e que foi encontrado numa vala comum na imensa paisagem deserta do México.

Mas de repente, no regresso, tem um inesperado encontro com Mário, um homem idêntico ao seu pai. Convencido de que se trata mesmo do pai, insiste em manter-se perto dele. Mas este homem nega e diz-lhe que está errado, que está confuso. À medida que se vai envolvendo no seu mundo, é confrontado com uma série de dilemas morais e questões que vão muito para além da sua maturidade.

O homem está a mentir para porque está a esconder algo? Ou será que a criança está mesmo obstinada e vai agarrar-se a qualquer um por causa dessa grande necessidade que tem de ter um pai que não teve? Estas são as perguntas do filme, que mostra o que estamos dispostos a fazer por um pai, por uma família, cuja ausência, muitas vezes, determina o resto das nossas vidas.

VEJA A LISTA DOS FILMES JÁ SUBMETIDOS AO ÓSCAR DE MELHOR FILME INTERNACIONAL

O filme também nos leva a refletir sobre algo que todos nós temos na vida: uma caixa. Alguns de nós podem abri-la e outros não. Isso também é um pouco do que o filme nos deixa e que nos leva a questionar: o que está dentro da nossa caixa e da caixa dos outros?

Artigos relacionados

Contribua com a sua opinião!

O seu endereço de email não será publicado.