Sophia Loren vai regressar ao grande ecrã com uma nova adaptação do romance “Uma Vida à Sua Frente”

Sophia Loren regressa ao cinema com o filme Uma Vida à Sua Frente

Considerada um das atrizes mais famosas da história do cinema italiano e internacional, um ícone da sensualidade e um símbolo intemporal de charme e talento, Sophia Loren será a protagonista de um filme que será rodado na comuna italiana de Trani.

Intitulado “La Vita Davanti a Sé”, o filme será dirigido por Edoardo Ponti, filho da atriz, sendo uma nova adaptação ao grande ecrã do romance homónimo de Romain Gary, publicado em 1975, um livro que chegou às nossas livrarias com o título “Uma Vida à Sua Frente”.

Este novo projeto marca o regresso de Loren ao grande ecrã, quase dez anos depois de “Nove”, um drama musical romântico de Rob Marshall, que contou no elenco com grandes nomes de Hollywood, incluindo Nicole Kidman, Marion Cotillard, Penélope Cruz, Judi Dench e Kate Hudson.

O anúncio foi feito por Amedeo Bottaro, o responsável da comuna, através de um post no Facebook, no qual explicou que: “Quase todos anos recebemos vários pedidos de hospitalidade e colaboração de produções televisivas e cinematográficas, sempre pontualmente cumpridas, porque estamos cientes do grande retorno para a imagem da nossa cidade”, acrescentando que “o objetivo é desenvolver esta forma de “turismo cinematográfico” para acrescentar à já variada oferta turística cultural de Trani.”

Atualmente com 84 anos, a veterana atriz irá interpretar Madame Rosa, uma prostituta reformada e sobrevivente de Auschwitz. A obra é narrada por Mohammed, um rapaz árabe de 14 anos, órfão, que vive no bairro pobre de Belleville, que conta a sua história e a acompanha nos seus últimos dias.

Quando foi lançado, o livro teve êxito imediato, vendendo milhões de exemplares em todo o mundo, sendo traduzido em mais de vinte línguas. Em 1977 foi adaptado ao cinema numa produção francesa com igual título, do realizador israelita de origem egipcia Moshé Mizrahi, no qual Simone Signoret deu vida a Madame Rosa. Nesse mesmo ano, recebeu o Prémio Goncourt.

Artigos relacionados